quarta-feira, 12 de novembro de 2008

“... por causa da mulher cuxita (etíope)...”.


Releitura do texto de Números 12.1
A mulher cuxita como se lê no livro bíblico de Números é apresentada como natural da região de Cuxe onde se encontra um povo de pele negra. De acordo com Gn 2.13, o rio Gion do jardim do Éden rodeia a terra que se estende até a região atualmente conhecida como África. Existem ainda outras citações bíblicas sobre Cuxe: Em Gn 10.6-9 os cuxitas são descendentes de Cam, filho de Noé; e também no livro de Isaias (45.14), sendo considerado nesse livro como uma nação militar e comercialmente poderosa.
Originária desse povo forte e poderoso, a mulher cuxita é citada na bíblia apenas uma vez e como esposa de um grande líder israelita, que pela segunda vez casa-se com uma estrangeira. Segundo uma lenda judaica, antes de Moisés fugir para o deserto de Midiã, participou de uma campanha egípcia contra Etiópia. A filha do rei etíope teria se apaixonado por ele, o que resultou no casamento de ambos. Trata-se de uma lenda entre histórias românticas, porém interessante para ser lembrada. No entanto a primeira esposa de Moisés é da terra de Mídiã, assim a lenda não é legitimada pelo texto bíblico segundo o qual a mulher etíope foi à segunda esposa.
“Mirian e Arão começaram a criticar Moisés porque ele havia se casado com uma mulher etíope.” (Num. 12.1). No texto sagrado, encontram-se murmurações dos irmão de um líder israelita. Os mesmos apresentaram a ele a causa de tantos problemas ocorridos com o povo, como fome e doenças. A mulher etíope foi acusada de ser o fator responsável pelas adversidades. O que essa mulher pode ter feito ou representado para essas pessoas ao ponto de a acusarem de ser a causa de tantos problemas? Qual a ligação entre a fome, às doenças do povo e aquela mulher? O fato é que precisavam encontrar algum motivo para julgar a liderança de seu irmão Moisés. Em meio às discursões familiares e à busca pelas causas dos problemas do povo, encontra-se uma mulher misteriosamente apresentada nas entrelinhas, nas poucas palavras de alguém que considerou importante mencioná-la.
O fato de ser estrangeira não era suficiente para justificar a acusação, pois a primeira esposa de Moisés também era de outro povo, mas apenas a segunda é citada como pivô da discursão o que confronta uma explicação étnica. Então o que realmente causou aquela desavença? É interessante o fato de que a profetiza Miriã e seu irmão Arão, encontraram na mulher etíope uma ameaça. Talvez muito mais ligada à inveja e competição pela liderança do povo, devido a forte influência espiritual que os acusadores exerciam.
“Será que o Senhor tem falado apenas por meio de Moisés? Perguntaram. Também não tem ele falado por meio de nós?” Eles demonstram no texto um descontentamento com a monopolização do poder dado por Deus a Moisés, é claramente apresentada uma insatisfação e inquietação por serem lideres secundários.
A busca pelo poder durante a peregrinação do povo fez com que os irmãos de Moisés tivessem aversão à sua segunda mulher. No texto Miriã e Arão não falam diretamente das dificuldades como sendo fruto de conselhos ou da influência daquela mulher. Porem suas ações e palavras levam a pensar que essa mulher poderia ser consideravelmente influente na direção da liderança junto com Moisés. É estranho que se relacionem as desgraças meramente com sua etnia ou a inveja dos irmãos de Moisés, ao ler o texto com olhos críticos, nas entrelinhas, os detalhes oferecem algo mais. Assim a presença de personagens como a mulher cuxita aponta para o fato de que junto com o povo israelita, se encontravam outros povos que juntos participariam da busca pela terra prometida, unidos por um só Deus, construindo uma só história e essa questão pode ser também considerada uma das causas da discursão dos irmãos.
“E o Senhor ouviu isso.” As linhas posteriores da história bíblica de acusação, trazem um Deus que com justiça interfere de maneira clara e objetiva falando de seus propósitos para com Moisés e o porquê de seus irmãos estarem errados em seus questionamentos (Num 12.4-9). Assim podemos afirmar que junto com ele estava sua esposa, legitimada por Deus e sem nenhuma culpa.
A mulher etíope é mais uma grande personagem na narrativa bíblica. Uma heroína negra, historicamente resgatada por alguém que não esqueceu de mencioná-la e a registrou num momento importante e decisivo para o povo de Yahweh. Como outras e outros lideres sufocados por interesses políticos e por preconceito e discriminação. É preciso resgatar a memória desses que sofrem, sendo acusados de situações nas quais estão para construir e agregar.

49 comentários:

Luciana disse...

É esta pesquisa é maravilhosa!
muito me serviu na Escola Bíblica Dominical.

joao disse...

Deus seja louvado

zinha bortolotti disse...

Muito Bom!! Estava precisando para uma apresentação da Escola de Líderes. Ajudou-me enterder melhor! Deus te abençoe.

Gadita disse...

sinto-me saciada com este texto, pois muitas das vezes a Biblia é lida sem este olhar critico e etnico,
obrigada por ensinar tanto sobre a mulher cuxita. Que outros possam saciar-se deste seu belo texto.

Asuris disse...

Obrigado Rúbia pelo comentário, pois se ouve pouco a respeito da mulher de Moises, e sua cor, somente ouvi alguns anos atras do Pr Manoes Cardoso quando pastoreava o distrito São José de POA, RS; me ajudou muito, parabens continue assim. Que Deus o abençõe.

valéria fernandes disse...

MUITO BOA ESTA EXPLICAÇÃO,EU JA HAVIA OUVIDO FALAR SOBRE A DESCENDENCIA DOS NEGROS,E QUE ME CHAMA ATENÇÃO É A COLOCAÇÃO DE SEREM DESCENDENTE DE CAM....DEUS ABENÇOE!!!

Nelson Cantarino disse...

poderoso comentário minha irmã...

Nelson Cantarino disse...

Poderoso comentário minha irmã...
voz de Deus nessa terra!

PURIFICADORES EUROPA disse...

Somente como esclarecimento, se Moisés participou de uma campanha egípcia contra Etiópia antes de fugir para o deserto de Midiã, como a mulher etíope foi a segunda mulher se Moisés se casou com a Zípora (midianita) já quando estava no deserto? Não seria a etíope então a primeira mulher de Moisés? De acordo com seu texto, onde estaria na bíblia falando que "...a lenda não é legitimada pelo texto bíblico segundo o qual a mulher etíope foi à segunda esposa..."
Muito obrigado

curso de portugues compacto disse...

SHALOM. MEU NOME É ADONAI LUCIANO, ESTOU SATISFEITO COM O TEXTO PORQUE ESTAVA PESQUISANDO SOBRE ¨EXISTE JUDEU NEGRO? ¨ E ENCONTREI UMA PARTE DA RESPOSTA. MUITO OBRIGADO.

SHALOM.

A Verdade disse...

shalom adonai.
existem judeus negros sim,mas me parece que o paradeiro deles foi perdido,estou estudando para uma futura conversão e sempre me pego pensando nisso pois não sou caucasiano.

Carlos Alberto Silva disse...

paz minha querida
eu tive oportunidad de falar desse texto e concluir quer a lepra era um método didático de Deus.Mirian em sete dias isolada teve tempo suficiente para pensar no aborrecimento que causou a Deus, com o seu preconceito idiota.
muito boa sua postagem.
segue o meu blog

O sombra Sombra disse...

Existem judeus negros sim Adonai. Um grupo significativo deles foi encontrado na Etiópia e com tradições e cultos mais primitivos que os próprios Israelitas atuais. Depois de um tempo boa parte deles foi levada para Israel em um programa de Ação Afirmativa do governo Israelense. Eles são os Falashas.
Verifique o link abaixo e ele te levará a outras informações sobre este povo.
http://pt.wikipedia.org/wiki/Beta_Israel

José Maria Junior disse...

Otimo parecer. Que Deus continue esclarecendo os fatos da biblia a vocês.

Dione Teixeira disse...

Quanto mais lemos,mais aprendemos muito nos edifica DEUS abençoe.

Pr. Ronald Lima disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Pr. Ronald Lima disse...

Olá querida irmã Rúbia, Graça e Paz!

Vim conhecer seu espaço digital. Boa postagem! A internet é uma ambiência preciosa onde podemos falar de Jesus e edificarmo-nos uns aos outros!

Aproveitando, faço uma apresentação do meu blog:

"O Evangelho da Graça para Todos" é um canal de vídeo, um espaço onde pessoas têm encontrado cura, direção, sabedoria, restauração, mediante ao Evangelho da Graça.

Aguardo sua visita. Vamos nos seguir!

Receba o meu abraço.

Nele,
Pr. Ronald Lima.

http://pastorronaldlima.blogspot.com/

Elziani Azevedo disse...

Obg!! aprendi muito...

Grasiele Meirelles disse...

obrigada estava necessitando dessa resposta aprendi muitissimo

Ana Estefani disse...

Me serviu muito, obrigado.

Geovana nunes disse...

Benção pura , me abençoou muito!!! Obrigado!!!

milton antonio ferreira disse...

Muito bom comentário com base histórica e bíblica pois temos hoje uma nota ,de que o estado de Israel tem ajudado financeiramente os etíopes por causa desta ligação de Moisés com este povo .
Bênção muito bom.

Pastor Egino Cruz disse...

Gostei

Pastor Egino Cruz disse...

Gostei

paulo sergio reis barbosa disse...

Escolhido não e chamado,fizeram como os irmãos de José,Deus fala com quem Ele quer,ainda perderam tempo por causa de Miria

Renata disse...

Olá! Muito bom o comentário, Porém, pelo relato dos acontecimentos, entendo que Moisés só teve uma mulher, Zípora, pois como mostra em Exodo 18:27, quando Jetro traz a esposa de Moisés e seus filhos ao deserto, junto ao Monte Sinai, só ele retorna mais tarde a sua terra, mas Zípora e seus filhos permanecem com ele no deserto. Além disso, I Cr 23:14 diz que os filhos de Moisés, Gerson e Elieser, foram contados entre a tribo de Levi, o que evidencia que eles ou sua descendência entraram na terra prometida. Por isso, creio que Zípora seguiu também rumo à Canaã, ao lado dos filhos e do esposo, mas pode ter morrido antes de entrar na terra. Quanto à mulher cuxita, pode ser Zípora mesmo (pois não se tem certeza de sua origem) ou Moisés, após a morte de sua mulher, casou-se de novo. Porém, conforme relata Dt 1, da chegada da família de Moisés ao monte e a nomeação dos auxiliares, e o evento que ocorreu em Nm 12 (insubordinação de Miriã), foram meses ou semanas (eles só ficaram um ano no monte Sinai), o que mostra que Zípora deveria ser a cuxita (mulher de pele escura, procedente da Arábia), que Miriã e Arão se referia, pois acho pouco tempo para ela falecer e ele casar de novo.
Renata

Renata disse...

O evento que ocorreu em Números 12 foi em Hazerote, logo após a partida do monte sinai ou horebe.

Day Fontes disse...

Gostei de sua resposta

Day Fontes disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Aline Patricia disse...

Nossa me ajudou muito este texto, confesso que estava perdida nessa parte da história de Moisés.. OBJ

Erson Ferreira Morais FERREIRA disse...

Parabéns muito explicativo
Gostei do Blogger
Eu tava procurando como era uma mulher cuxita achei a resposta Deus abençoe.

Mauricio Moraes disse...

Eu precisava entender essa passagem bíblica, obrigado. Deus continue te abençoando!!!

Vera Lucia Cesar disse...

Êxodo 2,21 conta que Moisés casou-se com Zípora, filha de Jetro. Tiveram dois filhos, Jérson e Eliezer. Em grego o seu nome é traduzido “Séfora”. Ela foi a única mulher de Moisés.

Em Números 12 é narrada uma rebelião contra Moisés. Ele é acusado pelos irmãos, Míriam e Araão, como culpado de ter casado com uma estrangeira, uma da cuchita, ou seja, da Etiópia. É esse texto que provocou um pouco de confusão, pois Êxodo conta que Zípora era uma madianita, de Midiã. Então teria tido uma segunda esposa, uma de Midiã e outra de Cuch?

Essa dúvida é esclarecida graças a Habacuc 3,7, onde o profeta cita como sinônimos Cusã e Midiã. Portanto Cusã deve ser uma designação arcaica para Madiã, de onde era Zípora.

Vicente Costa disse...

É só uma lenda, e como tal não deve ter primazia.

Vicente Costa disse...

É só uma lenda, e como tal não deve ter primazia.

Augusto Cesar disse...

O próprio texto explica, que a primeira história da filha do rei etíope, além de não ter testificação bíblica, seria lenda.

Augusto Cesar disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Augusto Cesar disse...

Tentei excluir o texto acima, por ser especulativo e não consegui.
O texto de Habacuque 3,7; aponta para Midianita Zípora como a mulher Cuxita. A história se torna mais inexplicável ainda aos nossos olhos em dois aspectos:
1)A reprovação de Miriã e Arão, por ter contestado o casamento de Moisés com a "Midianita?!..."
A revolta de Deus pela contaminação do povo com as moabitas e "midianitas"...
Inclusive exaltou Finéias em Nm25, por ter atravessado um Hebreu e uma midianita que estariam em íntimo relacionamento.
Diante desses fatos, também preciso de ajuda e de muita oração.
Pesquisemos, pois e oremos.

Augusto Cesar disse...

Tentei excluir o texto acima, por ser especulativo e não consegui.
O texto de Habacuque 3,7; aponta para Midianita Zípora como a mulher Cuxita. A história se torna mais inexplicável ainda aos nossos olhos em dois aspectos:
1)A reprovação de Miriã e Arão, por ter contestado o casamento de Moisés com a "Midianita?!..."
A revolta de Deus pela contaminação do povo com as moabitas e "midianitas"...
Inclusive exaltou Finéias em Nm25, por ter atravessado um Hebreu e uma midianita que estariam em íntimo relacionamento.
Diante desses fatos, também preciso de ajuda e de muita oração.
Pesquisemos, pois e oremos.

Augusto Cesar disse...

Acredito irmã, em duas consideráveis opções:
1) Moisés já seria casado no Egito, quando deixou apressuradamente e fugitivo o Egito, tendo sido esta mulher acompanhado Moisés na librtação do povo pelo mar vermelho.
2)Não existia a formalidade do casamento como posteriormente(hoje)
Na ausência de Zípora, teria se casado de novo.
3) Em qualquer das opções, acho a lenda bastante considerável, na volta de Zípora e filhos, não havia desonra para mulher nisso, Moisés passou a ter 2 mulheres, quanto a bigamia (legal..., adultério era considerado quando com mulher de outrem, não homem de outrem), quanto a isso acho indicutível. Agiota se a cux ita foi anterior ou posterior, considero a lenda como fato real, mas discutível. A paz.

sidney Machado de carvalho disse...

Gostei bom e lembrando que ela salvou a vida de Moisés da irá de Deus, por ele não ter circuncidado seu filho, ela circuncidou.

sidney Machado de carvalho disse...

Gostei bom e lembrando que ela salvou a vida de Moisés da irá de Deus, por ele não ter circuncidado seu filho, ela circuncidou.

Maurilio Emidio Ferreira disse...

Quem afirmou haver essa União entre Moisés e a Etíope foi o grande Josefo.

Maurilio Emidio Ferreira disse...

Quem afirmou haver essa União entre Moisés e a Etíope foi o grande Josefo.

FRANCISCO disse...

TALVEZ NINGUÉM VEJA MEU COMENTÁRIO, MAS SÓ PRA MINHA PESQUISA FICAR COMPLETA, O RESPONSÁVEL PELO ESTUDO EXPOSTO ACIMA CITA DE UMA SUPOSTA TRADIÇÃO JUDAICA QUE FALA DESSE CASAMENTO DE MOISÉS. GOSTARIA DE SABER QUAL O LIVRO/AUTOR/FONTE BIBLIOGRÁFICA QUE VOCÊ PESQUISOU A RESPEITO DE TAL TRADIÇÃO PARA CHEGAR A ESSA CONCLUSÃO.

DENISE FERNANDO disse...

Não entendemos até hoje o motivo de tanto racismo e tanto preconceito . Analisamos com esse texto que toda essa prática vem de muito longe.

Gabrielle disse...

Segundo o site abiblia.org, Moisés casou-se apenas uma vez, com Zípora, que era midianita. Em Habacuque 3:7 essa confusão é esclarecida, pois no texto infere-se que Midiã e Cuche se referem ao mesmo lugar.

jose claudio gomes da costa disse...

ótima analise, simples contextual, esclarecedora, a edificação vem de uma leitura sincera sem rodeios que levam ao engano, com certeza moisés teve um segundo matrimonio que gerou contenda, mas o julgamento do eterno foi correto e disciplinar quanto ao preconceito racial.

Anderson Anônimo disse...

Muito interessante não é de hoje que procuramos culpar ha outros por nossas insatisfação. Paz a todos.